A indústria musical se reinventa

setembro 11, 2008

Vender CD é coisa do passado, já dizem alguns. E a indústria da música sente essa mudança cultural no caixa. Mas os empresários do ramo não descansam e continuam se reinventando. A empresa espanhola La Banane Box lançou o Yes.fm, um site que permite ao usuário escutar as músicas que quiser pelo preço mensal de 9,80 euros – sendo que no primeiro mês se pode fazê-lo por dois euros, segundo notícia do jornal ADN. Os criadores do Yes.fm dizem que querem devolver o valor à música com o projeto. O Yes.fm tem um similar no mercado, mas que atua um pouco diferente. No Last.fm, disponível em 12 idiomas, inclusive o português, não é preciso pagar para ouvir música, desde que o usuário aceite ver propagandas. Caso prefira não ver os anúncios é possível fazer uma assinatura. No site o internauta se conecta com outros usuários que têm gosto musical semelhante ao seu e troca informações sobre bandas e canções.

Anúncios

Música clássica faz gastar mais

julho 11, 2008

A música interfere na vida das pessoas. É fato. Ouvir uma boa música pela manhã deixa qualquer um com mais pique para enfrentar o dia. Bom, pelo menos comigo isso acontece. Mas não é só no nosso ânimo que as canções interferem. O professor Adrian North, da Universidade Heriot Watt, de Edimburgo, na Escócia, provou cientificamente que a música adequada estimula os consumidores a comprar. Ritmos alegres, populares e modernos, por exemplo, podem fazer com que o cliente continue andando na loja ou até suba para outros andares num shopping. Já uma pessoa que ouve ao fundo música clássica fica disposta a gastar até 20% mais num mesmo produto, segundo notícia do jornal espanhol 20 Minutos. Mais uma armadilha para nos fazer comprar mais.


Concertos musicais em casa

maio 27, 2008


Um grupo de amantes da música inovou ao fazer pequenos concertos na casa das pessoas. Basta ter um salão de 25 m2 ou mais e estar disposto a ceder as cadeiras e o banheiro de seu lar para umas 30 pessoas para se candidatar como anfitrião da festa. As apresentações não tem microfones nem show de luzes e são muito mais intimistas, já que músicos e público ficam bem próximos uns dos outros. Em cada show se apresentam três artistas. Os músicos dizem que não fazem isso por dinheiro, mas por amor à arte. De todo modo, não podemos negar que é uma idéia inovadora de negócio. O projeto, chamado de Live in the Living, acontece na Espanha, Holanda e Alemanha.