A Islândia fica sem McDonald’s

outubro 27, 2009

mc

A crise vai deixar os islandeses sem BigMac. A má situação econômica do país – principalmente a desvalorização da coroa islandesa, a moeda local – forçou a empresa Lyst Ehf, operadora dos três restaurantes do McDonald’s no país, a anunciar o encerramento de suas atividades no próximo dia 1º de novembro. A maior parte dos ingredientes usados nos lanches do McDonald’s na Islândia é importada, o que deixou os custos da operação muito elevados. A empresa anunciou que pretende abrir uma rede de lanchonetes com outra marca e, por isso, não haverá demissões. O McDonald’s, por sua vez, diz que não pretende buscar um novo parceiro na Islândia diante da complexidade da operação no país. A rede de lanchonetes americana está presente na Islândia desde 1993.


A crise financeira afeta a saúde das pessoas

julho 9, 2009

triste

A atual crise econômica mundial não afeta somente o mercado financeiro e a economia dos países. Afeta também a saúde das pessoas. Segundo um estudo publicado pela revista The Lancet, a crise aumentou o estresse, os transtornos mentais, os medos, o número de suicídios e assassinatos. Para cada 1% de aumento no nível de desemprego aumenta 0,8% o número de suicídios entre menores de 65 anos nos países da União Europeia. O mesmo acontece com os assassinatos. Em contrapartida, os acidentes de trânsito diminuem 1,4%.

Quando o desemprego sobe mais de 3% na União Europeia, os suicídios dos menores de 65 anos sobem 4,5% e as mortes por uso excessivo de álcool sobem 28%

Por conta desse resultado, os autores da pesquisa – David Stuckler, da Universidade de Oxford, e Martin McKee, da Escola de Higiene e de Medicina Tropical de Londres – recomendam a aplicação de políticas efetivas de emprego para reduzir essa tendência. Stuckel e McKee afirmam que o alto nível de desemprego é a principal causa de consequências tão ruins.


Ópio para sair da crise

maio 14, 2009

papoula

Um dos candidatos ao cargo de presidente do Kirguistão propõem o cultivo de ópio no país para ajudar a economia local a sair da crise. Zhenishbek Nazaraliyev é médico numa clínica de reabilitação da capital, Bishkek, e declarou à Reuters que legalizará o cultivo de ópio – produto extraído da papoula – no país caso ganhe as eleições presidenciais. Na visão dele, o ópio atrairia investimentos de indústrias farmacêuticas, que utilizam a matéria-prima para fazer analgésicos, como a morfina.


A crise chega ao filme Sex and the City

março 5, 2009

sexandthecity

A crise também chegou para as garotas do seriado Sex and the City. Chega de bolsas, sapatos e roupas de marcas como Gucci, Chanel e Prada. No próximo filme do quarteto, as compras das moças passarão longe das lojas de grife de Nova York. Na nova película, roupas de promoção serão bem-vindas. Segundo a protagonista Sarah Jessika Parker, a sequência do filme vai mostrar sensibilidade com a delicada situação econômica atual. O segundo filme de Sex an the City deve estrear em 2010. O primeiro longa arrecadou US$ 415 milhões em todo o mundo, segundo o jornal espanhol ADN.


Crise aumenta consultas médicas por insônia

fevereiro 3, 2009

insonia_1Ah, a crise econômica. Onde mais ela vai impactar? Os efeitos colaterais do caos global já afetam o sono das pessoas, segundo notícia do jornal 20 Minutos. Dados da Unidade do Sono do Hospital Ruber Internacional, localizado em Madri, na Espanha, mostram que as consultas médicas tendo como principal causa a insônia aumentaram em 10% nos últimos meses. Os pacientes reclamam de ansiedade e depressão e dizem que isso os faz ficar acordados durante a noite. Entre os mais afetados estão os desempregados, pessoas com receio de perder o emprego e empresários que precisam tomar decisões difíceis em relação a seus funcionários.


A crise afeta até os relacionamentos

janeiro 26, 2009

loveA crise financeira mundial não só derruba as bolsas de valores e gera desemprego, até os relacionamentos amorosos estão sendo afetados por ela. Um estudo feito na Espanha mostra que 23% dos espanhóis solteiros acreditam que a atual situação econômica afeta a sua vida sentimental. A explicação é que a crise obriga as pessoas a reduzir os gastos, inclusive aqueles relacionado à busca de um parceiro. Nada de sair para beber após o expediente ou de jantares românticos, por exemplo. Outros 57% dizem que a crise nada tem a ver com as relações amorosas, porque, afinal, sempre existem opções baratas para conhecer gente nova e encantar os pretendentes.


Crise diminui desmatamento na Amazônia

janeiro 23, 2009

amazonia

A crise tem seu lado positivo. O desmatamento na Amazônia caiu 82% entre agosto e dezembro do ano passado, consequência da crise econômica mundial, segundo o jornal espanhol 20 Minutos e o G1. Nos meses citados, foram destruídos 635 km² de mata, contra 3.433 no mesmo período de 2007. A ONG Imazon (Instituo do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia), responsável pelos dados, diz que as informações podem conter erros, porque nos últimos meses houve grande incidência de nuvens na região, o que prejudica a “visão” do satélite.