Uma casa magra para quem tem carteira gorda

dezembro 7, 2009

A casa da foto acima – a preta, espremida entre a branca e a de tijolinho à vista – tem dois quartos, apenas 1,67 metro de largura e está à venda por cerca de R$ 1,5 milhão. Localizada em Shepherd’s Bush, no oeste de Londres, a casa foi descrita como a mais estreita da Grã-Bretanha. E é claro que os corretores estão usando o fato para promover o imóvel. A casa tem cinco andares, o que totaliza 92 metros quadrados, e conta com um pequeno jardim privado. Apesar de estreita, a casa parece bem charmosa, como mostram as fotos abaixo, do DailyMail.

O banheiro tem bidê e box com chuveiro

O quarto é tão estreito que mal cabe uma cama de casal

A cozinha

Jardim privativo para os donos do imóvel

A sala de jantar

No primeiro piso, as prateleiras com livros ocupam o corredor

Anúncios

Compre um apartamento e a imobiliária paga seu divórcio

abril 22, 2009

casa

Uma oferta, no mínimo, estranha. Uma imobiliária de Huelva, na Espanha, lançou a seguinte promoção. Por 68.000 euros (quase R$ 200.000), uma pessoa compra um apartamento de três quartos e ganha os trâmites do divórcio. A gerente da imobiliária, Vanesa Contioso, diz que o número de divórcios caiu por conta da crise na Espanha, já que a separação custa muito dinheiro. “Queremos oferecer uma opção a estes casais”, disse Vanesa ao jornal 20 Minutos. Não é a primeira vez que a imobiliária Geimsa faz uma promoção para casais. Há algumas semanas, uma promoção oferecia um apartamento e as despesas do casamento pagas por 100.500 euros (quase R$ 300.000). Será mesmo uma oferta?


Feira reúne apartamentos em promoção

fevereiro 2, 2009

casaAs casas e apartamentos em oferta no primeiro Salão das Oportunidades Imobiliárias terão desconto mínimo de 30% sobre o preço de mercado. A realizar-se entre os dias 12 e 14 de junho em Barcelona, na Espanha, a feira é pioneira no país e acontece num momento em que a venda de imóveis caiu 40%. Para entrar no salão é preciso pagar cinco euros, segundo o jornal 20 Minutos.


O absurdo mundo dos apartamentos na Espanha

novembro 17, 2008
El Economista

Reprodução: El Economista

De novo os imóveis. Enquanto eles beirarem o absurdo, sempre serão pauta deste blog. Um levantamento realizado pelo portal imobiliário espanhol Fotocasa mostra que uma pessoa que ganha mil euros por mês na Espanha tem poucas opções para comprar uma casa. Levando em conta o preço médio de 2.646 euros por metro quadrado no país, o salário de mil euros daria para comprar um apartamento de 32 metros quadrados que custe 85.000 euros. Para um casal – se cada um dos dois ganhar mil euros por mês – será possível comprar um apê de 58 metros quadrados e 148.000 euros, segundo o El Economista. Isso se o financiamento for de 30 anos, com uma parcela mensal de 480 euros. Se o assalariado pretende morar em Barcelona ou Madri a situação piora um pouco mais. Nessas cidades é possível comprar um apartamento de 19 e 21 metros quadrados, respectivamente. Algo que, acho eu, não existe. Afinal, é quase uma caixa de fósforo!


Dormir na rua e ainda pagar 162.000 euros por uma casa

novembro 10, 2008

casa1

O preço dos imóveis chegou a níveis absurdos em alguns países, inclusive na Espanha. Para ter o direito de comprar uma casa entre 120.000 e 162.000 euros (cerca de R$ 335.000 e R$ 450.000, respectivamente) – valor considerado uma pechincha, já que o imóvel terá garagem e um quartinho extra para guardar tranqueiras -, muitos espanhóis dormiram ao relento e no frio numa fila. É que um construtor espanhol conhecido como El Pocero de Fuenlabrada vai pôr à venda 2.000 imóveis para jovens e divorciados que querem comprar um casa “barata e digna”. As casas ofertadas estão localizadas em municípios ao sul de Madri, segundo o jornal 20 Minutos. Para ter direito a comprar uma casa é preciso ter entre 18 e 35 anos, não ter nenhum imóvel em seu nome e depositar 120 euros na associação que vai promover a venda. Os primeiros inscritos terão mais chance de escolher.


Uma casa de US$ 2 bilhões

maio 7, 2008

O bilionário indiano Mukesh Ambani está prestes a inaugurar seu novo lar (imagem acima). Ok, e por que essa informação está aqui? Bom, porque trata-se da casa mais cara do planeta, segundo notícia publicada no G1. Avaliado em US$ 2 bilhões, o prédio high-tech, localizado em Mumbai, na Índia, terá 27 andares e 37.000 metros quadrados. Para decorar tudo isso, a mulher de Ambani, Nita, não quer repetição de materiais em andares diferentes. Serão seis andares de estacionamento, para guardar a coleção de carros do empresário, dono da indústria petroquímica Reliance Industries. Nove elevadores levarão aos quartos e duas escadas com corrimão de prata, ao salão principal. No quesito tecnologia, as paredes das salas serão cobertas por gigantescos televisores LCD e haverá sistema de som embutido nos móveis, no chão e no teto. A temperatura da adega será controlada por computador, bem como a irrigação dos jardins. Mais um detalhe. Ambani parece ter se preocupado em ser ecologicamente correto, pelo menos um pouco. As paredes, capazes de absorver o calor, serão cobertas por plantas, diminuindo o uso de ar-condicionado no verão e de aquecedores no inverno. A inauguração está prevista para 2009.


Criatividade para combater a crise

abril 9, 2008


Era de se esperar. Os imóveis na Europa, de uma forma geral, e na Espanha, em particular, alcançaram preços exorbitantes nos últimos anos. E enfim chegou a hora de parar de comprar. O mercado imobiliário espanhol está em crise e a venda de casas e apartamentos caiu 30% de janeiro até agora. Na tentativa de retomar as vendas, as imobiliárias inventaram prêmios criativos para atrair o consumidor. A Prasa, por exemplo, criou o Sueldo Prasa, que promete o pagamento de um salário de 800 euros mensais ao comprador por um ano. Já a Urbig lançou a promoção dois por um: quem comprar um imóvel leva o segundo pela metade do preço. Na Urbas, quem comprar uma casa leva um cheque-família de 2.000 euros para cada filho e se a mamãe dos pimpolhos não trabalha, leva ela também um cheque no mesmo valor. Além dos brindes, há quem apele para o saldão. A Habitat oferece 400 casas com descontos entre 10% e 20%. As promoções foram anunciadas no Salão Imobiliário Internacional de Madri (SIMA), que acontece na capital espanhola de hoje até 12 de abril.