Lei proíbe venda de banana por dúzia

julho 29, 2008

Os feirantes acostumados a vender bananas por dúzia terão que rever seus hábitos. Uma lei sancionado pelo governador de São Paulo, José Serra, proíbe a venda da fruta dessa forma. Agora, só por quilo, como é costume nos supermercados. Uma amiga que vai à feira não gostou da notícia, afinal, é bem mais barato comprar banana nas feiras livres. O argumento do autor da lei, um deputado do PSDB, é que os produtores de banana perdem cerca de R$ 90 milhões ao vender a fruta em caixas com capacidade para 33 quilos, recebendo por elas o equivalente a 20 quilos. Mas não seria mais fácil então rever o que é pago aos produtores em vez de proibir a venda por dúzia? Se eles aumentassem o preço da dúzia de bananas já não resolveria o problema? Confesso que não entendi muito bem a lei. E abacaxi? Continua sendo vendido por unidade na feira ou vai ser por quilo também?

A reportagem é do G1.


A bilionária indústria dos remédios

julho 28, 2008


Li uma reportagem na revista Exame desta quinzena e fiquei chocada. O texto fala do bilionário mercado dos remédios nos Estados Unidos. Em 2005, segundo a matéria, os americanos gastaram US$ 250 bilhões em medicamentos vendidos sob prescrição médica, mais do que o consumo de fast food e gasolina no país. É um gasto maior do que o de Japão, Alemanha, França, Itália, Espanha, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, México, Brasil e Argentina juntos. A indústria farmacêutica americana foi o setor mais lucrativo na economia do país entre 1995 e 2002. Para cada dólar vendido nas farmácias, 16 centavos eram de lucro. Só para dar mais alguns números bizarros desse mercado, o americano tomou, em 2006, 12 remédios prescritos por médicos, mais do que os oito receitados em 1994. Tudo isso por conta do marketing das indústrias farmacêuticas, que investem fortunas para fazer propaganda de remédios e “criam” novas doenças para poder vender mais medicamentos.

A reportagem foi escrita para falar do recém-lançado livro Our Daily Meds – How the Pharmaceutical Companies Transformed Themselves into Slick Marketing Machines and Hooked the Nation on Prescription Drugs (algo como Os remédios nossos de cada dia: como as empresas farmacêuticas se transformaram em máquinas de marketing escorregadias e viciaram a nação em drogas prescritas), da jornalista Melody Petersen.


Testador de colchões põe o bumbum no seguro

julho 23, 2008

Cada profissão inusitada que existe por aí. Funcionário da fábrica de colchões Silentnight, na cidade de Barnoldswick, noroeste da Inglaterra, o  testador de colchões Graham Butterfield, de 54 anos, decidiu assegurar seu instrumento de trabalho. O seguro de seu bumbum saiu por nada menos que 1 milhão de libras (cerca de R$ 3,1 milhões). A rotina de trabalho de Butterfield consiste em avaliar a maciez e textura dos colchões produzidos pela empresa.

A reportagem é da BBC.


Restaurante fica em cima de árvore no Japão

julho 23, 2008

O sonho de muita criança é ter uma casa na árvore. Pois um empresário japonês realizou o feito depois de adulto. Ele abriu um restaurante seis metros acima do chão, em cima de uma árvore, em Okinawa, no Japão. No cardápio pratos da cozinha japonesa, tailandesa, coreana, chinesa e indiana, segundo o G1. Quem quiser freqüentar o estabelecimento precisa encarar uma estreita escada em caracol.


100.000 brasileiros na lista de espera pelo iPhone

julho 22, 2008

De novo o iPhone. O telefone celular da Apple é realmente um sucesso de público. Antes mesmo de ter preço e data para ser lançado no Brasil já há lista de espera para comprar o aparelho. No dia 9 de julho, a Claro disponibilizou em seu site a opção do usuário manifestar seu interesse pelo iPhone. O resultado, 13 dias depois, é uma lista com 100.000 interessados, segundo o G1. Parece que os aparelhos já estão no Brasil, mas seguiram para testes e homologações.


Gols que valem dinheiro

julho 21, 2008

A Caja Navarra, um banco da Espanha, apostou no fanatismo dos espanhóis para ganhar clientes. Numa parceria com a equipe Osasuna, lançou o cartão de crédito Visa Osasuna há dois anos, destinado aos torcedores do clube. Agora, para dar mais força à iniciativa, o banco anunciou que vai dar dois euros por gol marcado pelo Osasuna na próxima temporada aos titulares de cartões Visa Osasuna. O benefício será mensal e a única premissa é que os clientes gastem, naquele mês, pelo menos 400 euros com o plástico. Segundo reportagem do El Economista, 3.725 foram emitidas até o momento.


Prefeitura de Seattle leiloa banheiros

julho 17, 2008

A prefeitura de Seattle, nos Estados Unidos, comprou cinco banheiros públicos em 2004 pela bagatela de US$ 5 milhões. As cabines são autolimpantes e super modernas, com torneiras e secadores de mão acionados automaticamente, estrutura antipichação e botão de emergência para ligar para o 911. Só que não deu muito certo. Os banheiros eram usados para prostituição e uso de drogas, por isso foram retirados das ruas, segundo reportagem do G1. Fabricadas na Alemanha, as cabines agora estão à venda no eBay pelo lance inicial de US$ 89.000. Ofertas serão aceitas até o dia 26 de julho. Hum, será que cabe lá em casa?